19/04/2003 -A.S. - Rolim de Moura RO.

Como controlar a infestação de bicho-de-pé.

Conforme sua explanação sua criação de suínos no sistema SISCAL ( suínos criados soltos em piquetes ), e os funcionários tem sido acometidos de infestação de bicho-de-pé.

O bicho-de-pé é um parasita, que suga o sangue dos animais, a fêmea após o acasalamento, penetra na pele, onde seu abdômen cresce devido ao desenvolvimento dos ovos, podendo chegar a atingir o tamanho de uma ervilha. Os suínos, principalmente criados soltos em piquetes, são os animais mais parasitados, mas encontramos ainda animais silvestres como porco do mato, e capivaras, também infestados, o cão e o gato que tem acesso a estes piquetes infestados, também são hospedeiros. O ser humano também pode servir de hospedeiro, e o sintoma  é uma ulceração dolorosa ( coceira ), no local afetado, normalmente nos cantos das unhas dos pés. Se as feridas não forem tratadas desinfetadas, podem causar gangrena. Após 12 a 14 dias, cessa a postura, e a fêmea morre e os ovos são descarregados para o meio externo. Depois da eclosão, as larvas abrigam-se  de preferência na poeira úmida na sombra, onde se desenvolvem passando pelo estagio de pupa e chegando a forma adulta. Então o ciclo se inicia.

Para combater o parasita, inicialmente usar produtos sistêmicos adicionados  à ração. Nos locais do piquete onde estes parasitas se desenvolvem, (lugares sombreados e empoeirados)

Pulverize com uma solução salina de 200 gramas de sal por litro de água. Se houver cães e gatos com bicho-de-pé, pulverize-os com produtos sistêmicos, e lave o local onde os mesmos dormem com a solução salina, e ferva seus panos que servem de cama. Para controlar a infestação no homem, alem  de tirar as BATATAS, do bicho de pé, com agulha flambada e desinfetar bem o local, e desinfetar suas botas  e botinas  com água  fervendo.


<--Voltar