11/11/2002 - J.A.M. Presidente Bernardes SP.

P.E possível usar Farinha de Torta de Amendoim?

R: Amigo J não é comum o uso da Farinha de Torta de Amendoim na alimentação dos suínos, principalmente em função da disponibilidade e ainda devido a possível contaminação por aflatoxina.

O amendoim é uma leguminosa ( Arachis hipogea ) cultivada principalmente para extração de óleo comestível de excelente qualidade. A torta de Amendoim possui um alto teor protéico e de ótima digestibilidade, assim como outras sementes de leguminosas após a prensagem e moagem chamamos de “ farinha “ que poderia ser usada como suplemento protéico na alimentação dos animais.

  Como característica principal, apresenta um sabor e aroma agradável e ótima palatabilidade com proteína entre 44 a 54% e fibra bruta entre 5 a 14% e cerca de 1 a 1,5 % de gordura, se apresentar níveis de fibra mais elevados  pode significar que existem cascas ou cutículas na torta, podendo prejudicar a digestibilidade e  diminuir o valor protéico.

  Composição da semente e da farinha de amendoim descurticada.

 

  Semente % Farinha de torta%
Umidade 6,00 8,00
Proteína Bruta 27,00 45,00 a 50,00
Extrato etéreo 45,00 1,50
Fibra Bruta 2,60 5,5 a 15,00
Extrativos não nitrogenados 17,00 25,00
Resíduo mineral 2,40 5,00
Cálcio 0,14 0,32
Fósforo 0,60 0,60

Em relação a sua proteína o amendoim tem duas globulinas: a araquima e a conaraquina, que se complementam no que se refere aos seus aminoácidos dificitários. A Farinha de Amendoim é deficiente em lisina, aminoácidos sulfurados e treonina.

Seu elevado teor em arginina produz um maior desequilíbrio em aminoácidos, tornando mais séria a deficiência em lisina que é o aminoácido limitante.

Composição em Aminoácidos da farinha de amendoim (obtida pelo processo de extração por solventes )

Aminoácidos  

%

Arginina 5,97
Lisina 1,56
Metionina 0,43
Cistina 0,73
Triptofano 0,40
Glicina 2,70
Histidina 1,00
Leucina 2,90
Isoleucina 1,62
Fenilalanina 2,42
Valina 1,97
Treonina 1,49
Serina 2,69

Utilização para SUINOS: Apesar do elevado valor protéico da Farinha da torta do amendoim, ela não é muito utilizada para suínos devido seu desequilíbrio em aminoácidos, mas ainda fundamentamente devido aos riscos de contaminação com o fungo : Aspergillus flavus que produz a aflatoxina. A contaminação dos alimentos ocorre já no campo e no momento da colheita. E os sintomas de uma intoxicação aguda por aflatoxina são: distúrbios hepáticos, culminando com icterícia, depressão, anorexia, e hemorragias múltiplas, podendo chegar a morte. Em sua forma crônica, a intoxicação caracteriza-se por queda de desempenho, refugagem, imunodepressão, e esteatose e carcinomas hepáticos. O fígado fica amarelado com manchas esbranquiçadas, devido a morte  de hepatócitos e acúmulo de gordura no local, já  que para reparar a morte celular o organismo depositará tecido conjuntivo no tecido hepático.

O uso comercial dependerá da disponibilidade, livre de aflatoxina, do seu custo pois teremos que adicionar uma suplementação de lisina, metionina e treonina. Deveremos ter o seu custo bem avaliado e formular com inclusão destes aminoácidos, e acreditamos que será viável com o custo do Farelo de Soja custando o dobro do Farelo de Torta de Amendoim.


<--Voltar