07/02/2005 - Anselmo : Novo Gama  - DF.

Matriz pariu e logo após parto começou a atacar os leitões mordendo e matando-os.

Amigo Anselmo, esta ocorrência e observada com alguma freqüência, e quase sempre provocada por erros de manejo, vejamos,: Excesso de ração nos 4 a 5 dias que antecedem ao parto, podem provocar uma super produção de leite, fazendo que os peitos da matriz fiquem cheios e doloridos, fazendo com que a matriz não deixe os leitões tocarem seus peitos para mamarem, normalmente a matriz nestes casos deita sobre os peitos, ficando na posição de cão sentado, nem deitada, e nem em pé e o leitão ao se aproximar leva uma mordida; o leitão quer mamar, e a porca não vai deixar. O excesso de ração antes do parto pode ainda provocar uma sobrecarga de fezes no final do reto, dificultando o parto, e provocando muitas dores que também deixarão a matriz irritada e com raiva dos leitões. Ainda assim a falta de água, baixo consumo nos dias antes do parto, excesso de temperatura no ambiente, rações com baixo teor de fibra, também são fatores predisponentes, que podem causar a rejeição da matriz pelos leitões.

Amigo Anselmo, lembre-se de como as matrizes pariam nas criações de porcos a 50 anos atrás.

As matrizes eram criadas soltas em mangueiros, que normalmente iam da porta da cozinha até o brejo e o córrego próximo, estas matrizes eram tratadas com mandioca, abóbora, milho na espiga, e nos dias que antecediam ao parto esta matriz ia para a beira do brejo, embaixo de uma moita de capim gordura, em um local bem fresco, ventilado, fazia um ninho de capim, não aceitava a presença de pessoas e outros animais, e ficava por lá alongada, por mais de uma semana, so aparecendo para comer depois que caia o umbigo dos leitões.

Estas matrizes alongadas para parir, ficavam ariscas, com estranhos, levantava do seu ninho duas a três vezes por dia para “mijar, cagar, beber água”, voltava para o ninho, onde deitava sem esmagar leitões e quase sempre eles nem acordavam.

Nunca se ouviu falar que uma matriz atacava seus leitões, se isto esta ocorrendo é porque nós,  estamos provocando situações que stressam os animais.

É evidente que atualmente criamos animais melhorados geneticamente, de raças mais modernas, de alta produtividade, em granjas com gaiolas de gestação,  maternidade, com rações de alta performance, mas devemos lembrar, que precisamos oferecer aos animais  o máximo de conforto, o mínimo stress.

Lembre-se  99% dos problemas que aparecem em uma suinocultura são provocados, não pelos suínos, e sim pelos suinocultores.

 


<--Voltar